terça-feira, novembro 24, 2015

Stencil na sede MIRC com Stevão Gomez





Bate papo com Stevão Gomes sobre Stencil

Quem frequenta a sede MIRC já deve ter notado algumas de nossas paredes com uma decoração bem peculiar.


Quem nunca reparou no Jimi Hendrix em nossa entrada ou na Amy Whinehouse na sala e agora as mandalas dando  um ar bem mais alto astral.

Pois é, todos esses trabalhos foram obra do parceiro Stevão Gomez com algumas parcerias. Além de ministrar oficinas na sede MIRC falando sobre a técnica do Stencil, participar de eventos sobre grafite, o mesmo também esteve no programa "Tudo por Elas" da TV Diário, mostrando algumas de suas técnicas.
 

Recentemente batemos um papo com ele via facebook, para conhecer  um pouco de como iniciou  os trabalhos com grafite e quais os impactos desse tipo de arte na sociedade.
 
Confiram aí:

Projeto MIRC: Como surgiu o interesse por pintar, grafitar  entre outros?

Stevão: Sempre quando vejo um espaço que se encontrar em branco, imagino pintando ele, e a procura de espaços com pinturas únicas,  tanto nas paredes, nas camisas e tal.

Projeto MIRC: È muito difícil para um artista desse ramo ter reconhecimento? Os artistas do grafite ainda sofrem preconceito hj, mesmo com essa a arte já sendo tão reconhecida?

Stevão: Sofremos mais desvalorização hj em dia, já quebrando os paradigmas de que Grafite e arte de rua, é coisa de marginal.

Projeto MIRC: Qual a importância que o  grafite e demais artes podem ter pra sociedade?

Stevão: As artes visuais proporcionam a melhor visibilidade das ruas, espalhando cores e traços que ainda incomodam muita gente,  mais a sociedade tem muito que aprender com a arte de rua.

Projeto MIRC: Esses trabalhos e oficinas que vc vem realizando no MIRC, vc considera transformador para quem participa?

Stevão: Sobre as oficinas, sim! Por mais q seja  poucos momentos e poucos recursos, a galera que vai sempre fica até o final, acredito que abre a mente, não sei qual a forma, mais abre.

Projeto MIRC: Como foi trabalhar em parceria com a Raquel do coletivo mulheres do grafite?

Stevão: A Raquel é uma parceira foda! Conheci ela  dentro dos  cursos de artes visuais, tem uma ideologia mais pelas mulheres mesmo, isso é massa. A forma de intervenção, nas paredes da sede é uma forma de se mostrar mesmo, mostra o trabalho, e fazer de um espaço, um lugar.

Projeto MIRC: Qual recado vc deixa pra essa molecada ociosa que talvez precise só de um empurrãozinho para engressar na arte do grafite?

Stevão: Ah.... Pra quem já tem o interesse, pratique, estude, crie, desenhe todo dia, participe de curso, oficinas, e tudo q estive relacionado, se ocupe com o grafite, isso afasta a juventude das drogas.

É isso pessoal, fiquem ligados na programação de oficinas e cursos ministrados na sede MIRC, que o stencil pode ser novamente uma delas.

Conheça um pouco mais do trabalho do Stevão Gomez: